Solaris Comunicação | Falando de mídias: Por que ainda investir em rádio?
22238
single,single-post,postid-22238,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,select-theme-ver-2.3,wpb-js-composer js-comp-ver-4.5.3,vc_responsive
2016-02-03a

Falando de mídias: Por que ainda investir em rádio?

Por muito tempo o rádio foi considerado o principal meio de informação na vida dos brasileiros. Muitas pessoas diziam que o rádio seria extinto após o surgimento da televisão. Afinal, a TV era considerada um rádio que além de som transmitia imagens também. Algumas décadas se passaram após o surgimento da televisão e o rádio não foi extinto.

Ao contrário, as estações de rádio pelo Brasil mantiveram-se firmes e fortes. E mesmo após a massificação da internet o rádio vem conseguindo adaptar-se ao novo contexto tecnológico e na maneira de passar informação. Um exemplo disso é o surgimento das webrádios. Com isso o rádio ganhou ainda mais força.

O rádio é um veículo que atinge o consumidor em diversas ocasiões: começando o dia com o rádio-relógio, no ônibus e no carro a caminho do trabalho, no trabalho através de rádios ou via web, no restaurante na hora do almoço, na lanchonete à tarde, na corrida ou caminhada, nas lojas do comércio, no happy hour.

Segundo a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT), o rádio está presente em 88,1% dos domicílios do país. Além disso, o país tem aproximadamente 9,4 mil emissoras de rádio em funcionamento.

Para a publicidade, o rádio sempre foi um meio importante para anunciar e, sem dúvida, auxilia nos objetivos de uma campanha ou fortalecimento de marca. Portanto, investir em rádio, de forma planejada, ainda é um bom negócio.